ANTT

Governo Federal intensifica ações para Operação Rodovida 2017-2018

por ASCOM - Publicado em 22/12/2017 10h10. Última modificação em 22/12/2017 16h36.

O governo federal lança a Operação Rodovida 2016-2017, nesta sexta-feira (22/12), com o objetivo de aumentar a segurança nas estradas e diminuir o número de mortes no trânsito. Estratégia inclui aumento da fiscalização, campanhas educativas e de saúde, melhorias na sinalização, parcerias com concessionárias, entre outras.

A iniciativa se estende até o dia 18/2/2018, período total que abrange final de ano, férias escolares e Carnaval.

Durante esse tempo, serão intensificadas as campanhas educativas e a fiscalização sobre alcoolemia, excesso de velocidade, motocicletas, ultrapassagens irregulares e transporte de crianças. A operação também contempla melhorias na sinalização, parcerias com empresas concessionárias de rodovias federais e outras atividades.

A campanha prevê o esforço integrado de vários órgãos federais, em articulação com estados e municípios. Além da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), estão envolvidos na iniciativa os ministérios de Justiça e Cidadania; Cidades; Saúde; e Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPA); Polícia Rodoviária Federal (PRF); entre outros.

Iniciativas – A ANTT vai intensificar a campanha “Vou de Cinto”, uma ação realizada em parceria com a concessionária CCR NovaDutra (BR-116/RJ/SP), que visa conscientizar motoristas e passageiros de ônibus sobre a importância do uso do cinto de segurança. Outras iniciativas também serão desenvolvidas, como ações de fiscalização contra o transporte clandestino.

Rodovida – A Rodovida é uma das estratégias do governo brasileiro para que o país cumpra os objetivos da Década de Ação pela Segurança no Trânsito, lançada em 2011 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O Brasil e outros 152 países se comprometeram a adotar medidas efetivas para reduzir em 50% o número de mortes no trânsito até 2020. Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam que o custo social de acidentes, apenas nas rodovias federais, chegou a R$ 12,8 bilhões em 2014.